Operadoras de planos de saúde investem em Telemedicina

Tempo de leitura: 2 minutos

A telemedicina tem ganhado adeptos em todo o mundo. Desconhecida por muitos, ela cresceu, e muito, durante a pandemia. Isso porque com as medidas de isolamento social, é muito mais cômodo, para grande parte da população e, em casos específicos, claro, contar com a tecnologia para ganhar tempo e continuar mantendo exames e rotinas médicas em dia.

Como o próprio nome sugere, a telemedicina é realizada por meio de uma consulta médica em que o paciente está distante fisicamente do profissional de saúde e, consegue, por meio de meios de comunicação, conversar sobre sintomas para receber as orientações necessárias e adotar alguma medicação ou outro tipo de medida.

Operadoras de planos de saúde investem em telemedicina para acelerar processos e evitar deslocamentos desnecessários, por exemplo. É bom salientar, contudo, que esta modalidade de consulta e tratamento, não pode ser aplicada em todos os casos e é sempre bom seguir as orientações do profissional, caso ele sugira que se procure o atendimento presencial, por exemplo.

Novidade!

Outra preocupação é que esta modalidade de atendimento ainda está sendo regulamentada no Brasil, por exemplo e não é permitida em todos os casos, mas, devido à pandemia mundial de Covid-19, o Conselho Federal de Medicina (CFM) abriu uma exceção e, por isso, operadoras de planos de saúde investem em telemedicina.

Vantagens da telemedicina em tempos de pandemia:

• A principal vantagem, é, sem dúvida, receber orientações médicas sem precisar sair de casa;
• Contar com profissionais sérios e treinados para este tipo de atendimento;
• Proteger-se, no caso de pacientes que fazem parte do grupo de risco;
• Manter-se atualizado quanto à sua saúde e não descuidar do essencial;
• Deixar o atendimento presencial para casos mais graves

Cuidado com o amadorismo

Outro aspecto muito importante a ser considerado é o fato de que esse tipo de atendimento não pode ser realizado sem critérios ou por qualquer pessoa. Quando as operadoras de planos de saúde investem em telemedicina, elas devem treinar seus profissionais para minimizarem qualquer tipo de erro.

Podemos pensar também que a telemedicina amplia a oferta de especialistas a comunidades em áreas remotas que têm carência destes profissionais e, além disso, facilita a participação de mais pessoas da família, que podem ficar ainda mais atentas para os cuidados que o paciente precisa, caso seja necessário.

Mas, não se deixe enganar por pessoas que dão conselhos e evite, ao máximo, a automedicação. Além de perigosa, ela pode agravar doenças em estágio inicial e causar muitas contraindicações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *